Domingo, 23 de Junho de 2024
12°C 25°C
Curiúva, PR
Publicidade

Lula embarca em nova viagem internacional

Comitiva presidencial chega na sexta-feira na cidade de Hiroshima, após escala no México e no Alasca

10/06/2024 às 14h21
Por: Portal Curiúva
Compartilhe:
Divulgação/Ricardo Stuckert/Presidência da República
Divulgação/Ricardo Stuckert/Presidência da República

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai participar da Cúpula do G7 esta semana, um encontro que reúne os líderes das sete maiores economias do mundo. O evento ocorrerá de 13 a 15 de junho em Borgo Egnazia, na região da Puglia, no sul da Itália. Lula foi convidado pela primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni.

Continua após a publicidade
Anúncio

O G7 é formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido. Até 2014, o grupo incluía também a Rússia, sendo chamado de G8, mas o país foi expulso após a anexação da Crimeia, que pertencia à Ucrânia. As cúpulas do G7 frequentemente incluem países convidados para participar das discussões.

Continua após a publicidade
Anúncio

Antes de se dirigir à Itália, Lula fará uma parada em Genebra, na Suíça, onde participará da conferência da Organização Internacional do Trabalho (OIT). O evento começou em 3 de junho e se estenderá até 14 de junho.

Esta será a oitava vez que Lula participa da Cúpula do G7. Ele compareceu seis vezes durante seus dois primeiros mandatos, entre 2003 e 2009. Desde então, o Brasil não participava desses encontros até o ano passado, quando Lula esteve presente na cúpula em Hiroshima, no Japão.

Desde o ano passado, o governo brasileiro tem mantido um diálogo contínuo com as autoridades italianas. Este ano, o Brasil e a Itália ocupam, respectivamente, as presidências rotativas do G20 e do G7. O G20 é composto por 19 das maiores economias do mundo, além da União Europeia e a União Africana.

No G7, Lula deverá promover as prioridades do Brasil no G20, que incluem a inclusão social e a luta contra a desigualdade, a fome e a pobreza; o enfrentamento das mudanças climáticas, com ênfase na transição energética; e a promoção do desenvolvimento sustentável em suas dimensões econômica, social e ambiental. Ele também defenderá a reforma das instituições de governança global para refletir a geopolítica atual.

Outra questão na pauta do governo petista é a proposta de tributação global de 2% da renda dos super-ricos. Esta proposta foi apresentada pela primeira vez em fevereiro, durante a reunião dos ministros de Finanças e presidentes dos Bancos Centrais do G20, em São Paulo. Em abril, em uma nova reunião do G20 nos Estados Unidos, o ministro da EconomiaFernando Haddad, afirmou que espera alcançar um acordo até novembro.

Nesta semana, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, esteve na Itália para discutir a questão com o Papa Francisco. A proposta de taxar até 2% dos rendimentos das maiores fortunas do mundo é vista como uma oportunidade para reduzir a desigualdade social e combater os efeitos das mudanças climáticas. Haddad afirmou recentemente que a proposta está ganhando apoio de diversos países e que pode ser incluída nas recomendações das reformas propostas pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Curiúva, PR
17°
Tempo nublado

Mín. 12° Máx. 25°

16° Sensação
1.55km/h Vento
66% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
07h04 Nascer do sol
05h43 Pôr do sol
Seg 29° 15°
Ter 25° 14°
Qua 25° 12°
Qui 24° 13°
Sex ° °
Atualizado às 22h02
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,81 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,13%
Bitcoin
R$ 370,784,32 +0,83%
Ibovespa
121,341,13 pts 0.74%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias